Plano de negócios: 5 dicas para criar um para o seu buffet

Plano de negócios: 5 dicas para criar um para o seu buffet

Independentemente do nicho onde o seu buffet esteja inserido, sem um plano de negócios você vai ter muitas, mas muitas dificuldades para gerir o seu negócio.

Não à toa, ele é tido por muitos como um verdadeiro protagonista dos rumos para onde vai um empreendimento. Imagine-o como um mapa do tesouro — os caminhos podem mudar, ao longo do percurso, mas o destino é o mesmo: o seu objetivo principal em ter um negócio próprio.

Para que você tenha o devido auxílio e acompanhamento para guiar o seu buffet ao sucesso comercial, preparamos este post! Continue esta leitura e aprenda conosco como montar um plano de negócios!

O plano de negócios

A cartilha de todo empreendedor que vai abrir um negócio: o plano de negócios concentra todas as análises possíveis para que os imprevistos passem bem longe da sua gestão de buffet.

Alguns exemplos do que contempla esse documento:

  • a quantia necessária para investir e, assim, abrir o local;

  • a média de despesas periódicas — mensal e anual;

  • quais serviços e produtos serão oferecidos;

  • o público-alvo do seu buffet;

  • a localização e infraestrutura para acomodar e atender com perfeição os clientes;

  • as metas — em curto, médio e longo prazo.

Ou seja: tudo aquilo que vai ajudar no dia a dia e também a se orientar ao longo dos primeiros meses e anos de atuação no setor.

No entanto, é evidente que, quanto mais completo, mais infalível contra problemas será o seu plano de negócios. O que demanda muita atenção em sua elaboração. É aí que entram as nossas dicas!

5 dicas para elaborar um plano de negócios eficiente

Abaixo, você vai entender como dar início a esse projeto e traduzir em metas palpáveis todos os seus desejos comerciais:

1. Divida o plano de negócios em 3 etapas

Comece por dividir o documento em 3 segmentos distintos. São eles:

  • plano de marketing, contendo avaliações gerais do setor, possibilidades de crescimento, público-alvo, diferenciais, meios de comunicação para relacionar-se com o público etc.;

  • plano operacional, que consiste na logística do buffet, na quantidade de mão de obra necessária, no fluxo de trabalho etc.;

  • plano financeiro, que compreende todo o cuidado administrativo, como o fluxo de caixa, as despesas e receitas, o faturamento bruto e o equilíbrio da sua gestão de estoque, entre outros fatores.

Com isso, você já vai saber por onde nortear o seu trabalho sem acumular tarefas.

2. Analise o mercado

Não entre de cabeça, sem planejamento algum. O plano de negócios serve, justamente, para que a sua aventura seja feita com total segurança.

E uma boa maneira de blindar-se contra imprevistos é por meio da análise de mercado. Diagnostique o momento do setor, as previsões e expectativas e, claro, faça um profundo estudo a respeito de sua concorrência a fim de identificar carências, oportunidades e ações que você pretende evitar.

3. Avalie um diferencial

Não seja um buffet “mais do mesmo”: com o plano de negócios, você tem informações suficientes para agregar um valor único à sua marca.

Pode ser um serviço, um produto, um capricho a mais… Algo que ajude a reforçar a sua marca, atenda a uma demanda inexplorada no mercado e a galgar o seu buffet gradualmente como uma referência no setor.

4. Construa uma identidade

Por fim, com base complementar ao último tópico, lembre-se de criar toda a estrutura institucional do seu negócio. Assim, gera com mais facilidade uma identificação com o seu público-alvo e permite que as suas ações de marketing comecem a fixar facilmente na mente dos clientes e de consumidores em potencial.

5. Faça previsões mistas

Não adianta considerar que você vai superar as metas, mensalmente, ao longo de um ano inteiro. Com o plano de negócios, você pode montar previsões menos otimistas (lembre-se da análise de mercado) para identificar os meses de contenção de gastos, evitando um suicídio financeiro.

E, se você ainda resiste ao uso do plano de negócios e também a outras soluções — como adventos tecnológicos — para a gestão do buffet, confira nosso artigo sobre porque resistimos às mudanças!

Deixe seu comentário

comentários

Deixe um comentário

Facebook
YouTube
Instagram